Entre picadas e mordidas: Phoneutria nigriventer, a aranha-armadeira

Entre picadas e mordidas: Phoneutria nigriventer, a aranha-armadeira

4 19627

Por Daniel Zani La Laina

A chegada do carnaval tem significado uma coisa óbvia na vida deste que vós escreve, pelo menos nos últimos anos. É hora de se hospedar na casa de um amigo em Ilhabela! Além de ser uma casa bacana por si só, existe nela um Guinness book 2010, o livro dos recordes, eterno companheiro de idas ao banheiro e dias acordados antes de todos. Nessa edição, está lá pra todo mundo ver, que a aranha-armadeira é a mais venenosa do mundo! Falaremos mais sobre isso depois.

Admita, você leu mais aqui do que na escola.

A aranha-armadeira é um aracnídeo de tamanho grande, alcançando 15cm de envergadura com as pernas. Seu corpo tem pelos curtos, normalmente marrom acinzentados, e o abdome apresenta um desenho de pontas de flecha em fila. São aranhas noturnas e muito ativas, que têm a capacidade de produzir teias, mas não as tecem para caçar; preferindo perambular em busca de alimento, daí seu nome em Inglês “Brazilian wandering spider”. Durante o dia, permanecem escondidas em bromélias, bananeiras, palmeiras e também junto a habitações humanas. Nestas, se escondem atrás de móveis, dentro de sapatos, em entulhos e nos seus pesadelos. Porém, de março a abril, esse esconde-esconde- termina, pois os machos saem em busca de fêmeas. É a época em que a maioria dos acidentes acontece. Existem outras espécies, porém apenas P.nigriventer e P.fera possuem registro de acidentes com humanos. Como P. fera habita a Floresta Amazônica, e P. nigriventer é responsável por mais de 80% dos acidentes relativos a esse gênero, estamos nos focando nessa espécie.

Um marshmallow pra mim? Como não gostar de você?

A literatura diz que, quando confrontada, essa pop star da nossa fauna não foge e assume uma posição de ataque, levantando os dois pares de pernas dianteiras para o ar e picando furiosamente. Já tive três encontros com a dita cuja, sempre sendo requisitado a remover o animal de dentro de algum lugar. Em todos, a aranha procurou fugir desesperadamente e só uma delas, acuada, mostrou agressividade. O fato é que comparada a outras aranhas, a armadeira realmente é bem agressiva e extremamente rápida. Para quem nunca viu sua postura defensiva, segue um vídeo. Dance você também!

http://www.youtube.com/watch?v=u_g02qhWkrQ

Depois desse agito, de volta ao livro dos recordes, aquele que colocava a aranha-armadeira como a mais venenosa do mundo.

Muitos autores discordam dessa afirmação, uma vez que a LD50 (dose mínima de veneno para matar 50% das cobaias) para essa aranha é maior do que de outras espécies, como a aranha-marrom. Já outros sugerem que essa medição não é válida e essa aranha é sim a mais venenosa do mundo, uma vez que as cobaias costumam ser roedores, e o veneno do gênero Phoneutria, por algum capricho da evolução, é um pouco mais tóxico para primatas do que para outros mamíferos. Caso você tenha faltado nas aulas, humanos são primatas. Fóruns pela internet estão repletos de hobbystas gringos que se orgulham de suas armadeiras e ai de quem falar que ela não é um demônio quelicerado e que o sujeito emana masculinidade pelos poros por ter uma dessas em casa.

Precisa disso?

Bem, argumentos científicos e boca-a-boca a parte, vamos para os números reais. Dados do Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo mostram que, de 1993 a 1995, foram notificados 2.320 acidentes relacionados a P.nigriventer, com apenas um óbito. Isso aponta uma taxa de letalidade de 0, 043%. “Mas aqui tem soro e mimimi, e os gringos não tem soro lá e você, Sr. Colunista, está defecando pelos dedos ao teclar”. Pois é verdade! Apesar de um número grande de colecionadores e de algumas armadeiras aventureiras terem ido parar em mercados europeus grudadas a cachos de banana, eles não tem soro disponível. Problema? Quase nada. Cerca de 95% dos acidentes causados pelo gênero Phoneutria são considerados leves e sequer necessitam de soro.  No Hospital Vital Brasil, em uma casuística de 2.033 pacientes, apenas 3,3% precisaram de soro.Vai doer? Ô se vai! A dor é o sintoma mais freqüente, sendo relatada em quase 100% dos casos, e pode ter intensidade variável, indo de completamente suportável a “Amputem esse maldito membro e usem ele para me bater até eu desmaiar. Grato!”. Além da dor, o acidente leve apresenta edema e sudorese na região da picada.

Bem, existem dores piores

O acidente moderado evolui para alterações sistêmicas, como sudorese, taquicardia, vômitos e hipertensão arterial. O acidente grave acontece principalmente em crianças e, além das manifestações descritas, apresenta vômitos profusos, diarréia, edema agudo de pulmão, hipotensão e priapismo, que é uma ereção duradoura e muito DOLORIDA do pênis.

Há! Não esperavam pela parte dolorida.

A aranha-armadeira é bem comum, e as medidas para evitar um encontro chato são básicas como sempre. Bater os calçados antes de enfiar o pé, não colocar as mãos em fendas, rochas e árvores ocas antes de ver o que tem dentro; manter o ambiente limpo, para evitar a presença de baratas e ratos, que vão ter filhotes e atrair essa aranha. Se picado, segure o chilique e mantenha a calma, lave o local com água e sabão e vá direto procurar atendimento médico.

Apesar do folclore, esse é outro de tantos animais que oferecem muito mais benefícios do que malefícios a nós. Essas aranhas são caçadora ativas, e vão encontrar ninhos com filhotes de ratos, vão caçar baratas, traças e até outras aranhas, prestando um serviço anti-pragas do bom! Ah, lembra do priapismo? Pois bem, pesquisadores estão desenvolvendo, a partir do veneno da armadeira, um remédio contra impotência que vai deixar a barraca de muita gente armada, feliz e salvar muitos casamentos. Agradeçam à aranha-armadeira!

Ahhhh muleque!

Um abraço!


FONTES:
BUCHERL W. A “armadeira”, a aranha mais perigosa do mundo! In: Bucherl W, editor. Acúleos que matam. 4° Ed. Rio de Janeiro: Livraria Editora Cosmos, 1972

TRONCONE LR, LEBRUN I, MAGNOLI F, YAMANE T. Biochemical and pharmacological studies on a lethal neurotoxic polypetide from Phoneutria nigriventer spider venom. Neurochem Res 1995;20(7):879-83

VIDAL HADDAD JUNIOR, FRANCISCO SIQUEIRA FRANÇA, CEILA MARIA SANT’ANA MALAQUE, FAN HUI WEN. Animais peçonhentos no Brasil: biologia, clínica e terapêutica dos acidentes

________________________________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 


4 COMENTÁRIOS

  1. Na verdade se você for no site do Guinness World Records, verá que a aranha mais venenosa do mundo é a aranha-teia-de-funil (da Austrália, claro!).

Deixar uma resposta