Diário de Classe: Trabalhando a interdisciplinaridade.

Diário de Classe: Trabalhando a interdisciplinaridade.

0 368

Por Claudia Zamuner

 

Disponível em http://images.google.de/imgres?imgurl=http://1.bp.blogspot.com/_dxOoa23EonY/TRUboViwmhI/AAAAAAAAAD0/4mF9QWgZHZs/s1600/111.jpg&imgrefurl=http://guedeslivia.blogspot.com/2010/04/fazendo-arte-com-roupas.html&h=341&w=400&tbnid=xXykz2yzkQmdCM:&vet=1&docid=riByAVP32eVXMM&ei=_zE7WJXWB8KYwQTA2KzgCg&tbm=isch em 27/11/2016

Olá Pessoal, tudo bem com vocês??

Final de ano é só correria; correção de provas e trabalhos, fechamento de notas, planejamento para o próximo ano, conselho de classe, quando isso se aplica, Black friday (brincadeirinha) e as provas de vestibulares.

Nas últimas semanas os alunos enfrentaram, e estão enfrentando ainda, uma maratona de provas para passar no vestibular, no tão sonhado curso escolhido e a profissão que vão, ou não, seguir o resto da vida.

Ao todo foram aproximadamente 450 questões e quatro temas de redações totalmente diferentes se pensarmos em quem já fez o Enem, Unesp, Unicamp e Fuvest, mas o que chamou a atenção de todos foi justamente o fato da Unicamp, Universidade de Campinas, ampliar o número de questões interdisciplinar de 4 para 12 neste ano. Chamou a atenção mesmo a universidade em questão anunciar dias antes que isso aconteceria.

Disponível em http://images.google.de/imgres?imgurl=http%3A%2F%2Fliceujardim.com.br%2Fvestibular%2Fwp-content%2Fuploads%2F2014%2F02%2FimagesWWT7WWC1.jpg&imgrefurl=http%3A%2F%2Fliceujardim.com.br%2Fvestibular%2F%3Ftag%3Dunicamp&h=183&w=275&tbnid=QwVc1Da-u72T0M%3A&vet=1&docid=ivC8oHw01madAM&ei=FDU7WKbuHoSBwgSVjaco&tbm=isch&iact=rc&uact=3&dur=631&page=0&start=0&ndsp=7&ved=0ahUKEwimyMD11snQAhWEgJAKHZXGCQUQMwgfKAQwBA&bih=494&biw=1024 em 27/11/2016

Porém o que será que chamou a atenção? Foi realmente o fato de aumentar o número de questões interdisciplinares ou o fato de trabalharmos pouco isso em sala de aula? E por que trabalhamos tão pouco com a interdisciplinaridade?

Conforme o MEC e os PCN´s (já falamos deles no passado,) existe a necessidade de se tratar a transversalidade, conteúdo me questiono se nós, professores,  temos a formação adequada para tratar destes assuntos. Lógico que somos capacitados para tratar de qualquer assunto que seja pertinente a nossa formação mas imagina um professor de exatas tendo que explicar, ensinar sobre educação sexual? Ainda mais com essa juventude como está. Me lembro de alguns trabalhos feitos durante a graduação sobre este assunto nas aulas de Psicologia da Educação mas se me perguntarem quais são os Parâmetros Curriculares Nacionais, me lembro de nenhum.

Apesar de ser um programa de estudos de abrangência limitada, a interdisciplinaridade significa interdependência, interação e comunicação entre os campos do saber possibilitando a integração do conhecimento. (Retirado de: http://pt.slideshare.net/silsiane/multidiciplinariedade-interdisciplinaridade-e-transdisciplinaridade-presentation )

É nosso objetivo formar um cidadão crítico, que saiba identificar todos os campos do saber e também foi esse o objetivo do vestibular 2017 da Unicamp e, por conta disso, vejo mais claramente a necessidade de nos empenharmos para melhorar a multidisciplinaridade, a interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade.

Tanto o Enem quanto das provas de ingresso em uma Instituição do Ensino Superior estão necessitando de um candidato a graduação capaz de identificar as possibilidades de se trabalhar diversas disciplinas em uma única questão; e se eles deverão ser capazes desta identificação quem será responsável por este preparo?

Exato! Nós docentes!!! Está na hora de um curso de reciclagem sobre interdisciplinaridade.

Abraços, CZ

O problema da unidade do conhecimento é intimamente ligado à nossa busca de compreensão universal, destinada a elevar a cultura humana”.(Niels Bohr)

NENHUM COMENTÁRIO

Deixar uma resposta